Como um leigo compra cavalo ou não deveria comprar

Formas de compras: Whisky (leilão), paixão (cegueira), beleza, ignorância, treinador e devem haver outras tantas pelas quais não passei ou vi amigos passar.

Comprar um cavalo pode ser um sonho de muitas pessoas, às vezes nem mesmo delas, mas de seus filhos, esposa, namorada, mãe e assim vai, porém, essa compra não é um processo simples e é curioso como ela é feita ou não deveria ser feita e o sonho vira pesadelo.

Comprar um cavalo não é algo simples, falo como leigo, existem muitos aspectos a serem considerados para não ficar com um mico CARO e sem utilidade nas mãos, tais como índole, papel, servir ao seu propósito, ter o tamanho adequado, estar bem domado, com boa saúde, idade, etc.

As consequências de uma compra errada são muitas, vão desde tombos (e aqui mora o perigo), animal impróprio para suas necessidades, decepção, um custo muito superior à compra de um animal correto, veterinário, profissional para retomá-lo (possivelmente sem sucesso) e assim vai.

Então, vamos as formas comuns de compras em que as chances de dar certo são pequenas:

. Whisky (leilão)-

Todos os leilões de cavalos são regados a bebidas, em grande quantidade, os cavalos são muito bem arrumados, pelagem brilhante, existem especialistas para “decora-los”, e daí a acordar no dia seguinte como um feliz proprietário é só uma questão da quantidade de álcool.

. Paixão (cegueira) –

Quantas vezes olhamos um animal e ficamos apaixonados e nem é pela beleza, é apenas empatia e assim não se leva em consideração nada, se ele tem problemas, idade, aptidão, pura paixão e até sentimento que podemos ajudar aquele animal. Bom já vi o cavalo morrer depois de pouco tempo e o resultado é prejuízo financeiro e emocional.

. Beleza –

O cavalo por si já é um animal lindo, mas tem alguns que por sua beleza nos fascinam, mas cuidado você não vai gastar dinheiro apenas pela beleza, afinal você quer montar e não emoldurar, a manutenção de um cavalo é cara só para fica olhando para ele

. Ignorância –

Cada cavalo tem uma finalidade, salto, tambor, adestramento, laço e assim vai, não vai achando que o cavalo pode ser treinado para qualquer coisa que não é bem assim, sua musculatura, tamanho, personalidade da raça, o tornam incompatível para algumas modalidades.

A ignorância também se dá quando compramos um cavalo sem que um médico veterinário o examine, muitas vezes o problema físico do cavalo foi mascarado pelo vendedor no momento da venda.

. Treinador –

Quem é leigo e entrou no esporte tem sempre um “treinador”, aqui infelizmente existem os bons profissionais e os não tão bons.

Essas pessoas fazem dinheiro também na compra e venda de cavalos, portanto fazer você trocar de cavalo e ganhar uma comissão na venda do seu e na compra de um novo é “normal”. Eu acho até correto receber por um trabalho técnico de compra e venda, mas o pior é ver os “não tão bons profissionais” ajudarem na ESCOLHA ERRADA do animal, portanto cuidado.

Sobre os comerciantes de cavalos, a função deles é vender, fico chateado com os que mascaram os problemas, tanto físicos como “mentais” do animal. Até mais com um problema “mental” que pode provocar um acidente grave.

Eu vivi uma experiência interessante sobre o tema problemas “mentais e honestidade”:

Minha filha fazia uma clínica e eu estava assistindo e falando com um comerciante de cavalos, comentei que ela tinha recebido um cavalo chamado Télos, imediatamente esse comerciante me intimou a devolvê-lo e me contou a história de quantos já haviam caído dele, era um ótimo cavalo, saltava muito, dócil, mas tinha um problema que do nada derrubava o cavaleiro, é disso que estou falando quando digo sobre problema “mental”.

Minha recomendação de leigo:

  • Primeiro, tenha um profissional do mundo do cavalo e de confiança te auxiliando, quando falo de confiança, tenha certeza que ele é de confiança, e não estou falando isso sem experiência anterior minha e de amigos, para isso consulte o passado dele, veja onde ele já trabalhou sua experiência e credibilidade, a internet existe para isso
  • Escolha um veterinário ou equipe que será contratada para dar assistência ao cavalo no futuro para examinar o animal, procure profissionais comprometidos, aqui também, consulte, busque informações, fale com amigos antes de escolher, minha recomendação por experiência de leigo, não confie em qualquer veterinário
  • Teste o animal que pretende comprar, visite sem avisar, monte ele algumas vezes, se você for inexperiente, solicite que seu treinador monte, pesquise o nome dele na internet, seu papel se tiver, competições, etc.

Aqui cabe um cuidado, muitas vezes é um cavalo problemático e o pessoal muda o nome, portanto solicite a documentação original

  • Fale com amigos, pessoas da hípica que você frequenta, desenvolva amizades no meio do cavalo, pois não existe cavalo ou criador desconhecido, você sempre vai achar uma referência
  • Sobre documentação, solicite tudo que for possível, os animais se movimentam pelo Brasil documentados, se são transferidos de hípicas ou haras tem documentação de transferência, do contrário você vai pagar o mico e o prejuízo de ter um cavalo ainda no nome do primeiro proprietário ele já passou por mais 5.

Aqui ficam as dicas de um leigo.

M.A.Vidal