Idade dos cavalos pelos dentes

Determinar a idade de um cavalo/égua/potro é muito importante na hora da compra e venda, enfim na hora em que você precisa conhecer muito bem seu animal.

Banner AryBotas
Um cavalo adulto tem 40 dentes, a égua 36, sendo eles, 12 incisivos (6 superiores e 6 inferiores) 24 molares (sendo distribuídos igualmente nas duas arcadas e 4 caninos (em geral ausente na fêmea); e o potro tem 24 dentes sendo macho ou fêmea, 12 incisivos e 12 molares, todos caducos.

Na prática os incisivos inferiores são os únicos considerados, por fornecerem indicação simples e na maioria das vezes seguras.

Conhecendo os incisivos:

– 2 incisivos centrais denominam-se pinças;

– 2 médios e 2 cantos;

– 6 superiores e 6 inferiores;

– cada um tem duas faces: externa (convexa) e interna (côncava);

– e têm também duas bordas, (externa e interna).

Os equinos têm períodos na sua fase de vida, a infância (período de crescimento – potro), a idade adulta (período de estacionamento – adulto) e a velhice (período de crescimento – velho)

Para a avaliação da idade, a apreciação dentária dos equinos pode ser dividida em sete períodos, como é mostrado a seguir, em relação aos incisivos inferiores.

Primeiro período: erupção dos dentes caducos (de leite).

Pinças – até o fim da primeira semana

Médios – no fim do primeiro mês

Cantos – no sexto mês, alcançando o nível dos demais até o décimo mês.

Segundo período: rasamento dos caducos

Pinças – com 1 ano

Médios – com 1 ano e meio

Cantos – com dois anos

Logo após os dois anos de idade, nota-se o calo das pinças, em virtude do seu encurtamento e espaçamento.

Terceiro período: mudas

Pinças – surgem aos dois anos e meio e estão crescidas aos 3

Médios –  surgem aos três anos e meio e estão crescidos aos 4

Cantos – surgem aos 4 anos e meio e estão crescidos aos 5

Quarto período: rasamento dos definitivos

Pinças – aos 6 anos

Médios – aos 7 anos

Cantos – aos 8 anos

Aos sete anos aparece a cauda andorinha, uma saliência no ângulo externo do canto superior, resultante da falta de atrito.

Aos oito anos surge, nas pinças e nos médios, a estrela dentária, sob a forma de um traço amarelado, paralelo ao bordo anterior. Ao mesmo tempo a mesa das pinças apresenta contorno oval.

Quinto período: arredondamento

Pinças – aos 9 anos

Médios – aos 10 anos

Cantos – entre 11 e 12 anos

Neste período, a avaliação da idade é menos segura.

A mesa dentária, de oval passa a redonda, apresentando o bordo posterior arredondado e o diâmetro transversal sensivelmente igual ao anteroposterior. Ao mesmo tempo ocorre o rasamento dos incisivos superiores homólogos.

Aos nove anos o esmalte central é visível em todos os dentes, sob forma triangular e a estrela dentária também está presente.

Aos 10 anos, o esmalte central diminui e a estrela ocupa o centro da mesa.

Aos 12 anos, o esmalte apresenta forma circular e fica mais próximo do bordo posterior.

Neste período, a incidência das arcas apresenta perfil em ogiva.

Entre 12 e 14 anos, o esmalte central desaparece, nos incisivos inferiores, acusando o nivelamento dos mesmos.

Sexto período: triangularidade

Pinças – aos 14 anos

Médios – aos 15 anos

Cantos – entre 16 e 17 anos

Nesse período, a estrela ocupa posição central e mostra forma circular, a incidência das arcadas apresenta perfil anguloso.

Sétimo período: biangularidade

Pinças – aos 18 anos

Médios – aos 19 anos

Cantos – aos 21 anos

Depois, os dentes aparecer cada vez mais longos, com a parte livre convergindo para o plano médio das arcadas, cujo perfil se aguça.

Mais tarde, os incisivos de transformam em tocos, com falhas no esmalte moldura.

A queda dos dentes só ocorre em animais MUITO VELHOS. 

Fonte: Carol Pereira, médica veterinária

Banner AryBotas
Banner Decathlon
Workshop Equestre
Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Banner Spur
Banner Thaty Aulas