Qualidade marca passaporte do Cavalo Crioulo em Campo Grande

Campo Grande - Farrapo II do Barrozo - Crédito Fagner Almeida

Uma das paradas do Cavalo Crioulo neste final de semana, de 12 a 14 de abril, foi Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul. Com 73 animais confirmados na admissão técnica e muitas informações para trocar com os criadores da região, as atividades começaram pela Mesa Redonda promovida pela Comissão Jovem da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) e finalizaram com a entrega de prêmios aos melhores da seletiva.

 

A mostra morfológica levou todos ao Parque de Exposições Laucídio Coelho, onde se realiza a Expogrande, que abre portas à passaporte em suas edições. Ao entrarem em pista, as éguas competidoras mostraram uma grande homogeneidade nas filas. Diferente dos machos, que apresentaram características distintas. No entanto, o jurado Lauro Martins, convidado a decidir quem seriam as oito fêmeas e oito machos passaporteados à Morfologia da Expointer, ressaltou que selo racial e estrutura não faltaram.

 

Ainda assim, o que mais lhe chamou a atenção foram as potrancas menores e a potranca maior, que veio a ser escolhida à Melhor Exemplar da Raça, Hembra Linda do Mako – égua de propriedade da Cabanha Don Diló, localizada no Rio de Janeiro. Além da colorada, a Cabanha ainda comemorou a vitória de mais uma Crioula com vaga garantida na Expointer: Ramon Zarzuela, com o título de 4ª Melhor Fêmea. Emocionado, o proprietário André Machado não quis se manifestar. Afinal, era hora de levantar os prêmios para o alto e seguir o trabalho excelente cultivado até agora.

 

Nos machos, a conformidade de Farrapo II do Barrozo foi o que o trouxe a puxar a fila – resultado que agradou muito um de seus proprietários, Adolpho de Carvalho, que já tem muitos planos para o animal. “O Farrapo é um cavalo que sempre nos trouxe muita alegria. Ele já foi minha sela para cavalgadas de longas distâncias e quando se mostrou um bom cavalo para os nossos usos, resolvemos então fazer a preparação morfológica, que já tem dois anos. E, depois disso, se andarmos bem, vamos testá-lo funcionalmente para, depois dessa longa jornada, colher os frutos de seus produtos” contou.

 

Para o analista de expansão, Lucas Lau, que acompanha de perto a trajetória da raça e dos que criadores que a cultivam, há uma evolução significativa na criação do Mato Grosso do Sul e também uma satisfação muito grande apresentada por eles. Opinião compartilhada pelo vice-presidente de Comunicação e Marketing da ABCCC, Onécio Prado Júnior, que representou a diretoria na Exposição e participa ativamente há seis anos da seletiva. “Hoje já encontramos em pista animais já nascidos aqui e com a marca dessas pessoas. Isso é muito importante para a nossa raça”, salientou.

 

Na tarde de quinta-feira, 12 de abril, foi inaugurada a pista de Mangueira, cujas instalações permitirão que o Mato Grosso do Sul receba sua primeira credenciadora ao Freio de Ouro. Dessa forma, além da morfologia, será demonstrada a funcionalidade do Cavalo Crioulo e sua capacidade de trabalho – algo fundamental na região centro-oeste, fortíssima na pecuária extensiva.

 

O Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos do Mato Grosso do Sul, com oito anos de cultivo à raça, conta hoje com o mandato de sua primeira presidente mulher, Anna Lucia Coelho Paiva. Ela é a responsável por dar continuidade a um trabalho que vem colhendo muitos frutos e acrescentar com todo seu conhecimento. Além dela, o trabalho de Surama Ferreira, que atua há quatro edições seguidas na Passaporte Campo Grande como secretária de julgamento, também traz muita representatividade.

 

A cada despedida, ela recebe do núcleo o convite para retornar. Interessada e atenta, a Médica Veterinária de 24 anos se sente lisonjeada por fazer parte das seletivas. “É gratificante demais para mim e a cada evento formamos uma família. Sem dúvidas retorno na próxima exposição”, garante. A jovem mora em Campo Grande (MS) desde os 9 anos de idade e herdou a paixão por influência do pai, gaúcho e admirador Cavalo Crioulo.

 

Confira o resultado

 

FÊMEAS

 

Grande Campeã e Melhor Exemplar da Raça

Hembra Linda do Mako, criador Agropecuária do Mako LTDA e expositores André Luiz e Rodrigo Machado, Cabanha Don Diló, Rio de Janeiro/RJ

 

Reservada Grande Campeã

Montana da Vendramin, criador e expositor Aldo Vendramin, Estância Vendramin, Palmeira/PR

 

Terceira Melhor Fêmea

Monalisa da Vendramin, criador e expositor Aldo Vendramin, Estância Vendramin, Palmeira/PR

 

Quarta Melhor Fêmea

Ramon Zarzuela, criador GER Administração e Participações S/A e expositor Ricardo Gonzales Sant’anna, Sant’anna – Campo Grande/MS

 

MACHOS

 

Grande Campeão

Farrapo II do Barrozo, criador Marcos Gomes Antunes e expositores Adolpho de Carvalho, esposa e filhos, Cabanha Treze Linhas e San Clemente – Campos do Jordão e Passo Funco/SP

 

Reservado Grande Campeão

Meia Volta General, criadores e expositores Oswaldo Gutheil e Hilda Maria Goulart, Cabanha Meia Volta, Tapes/RS

 

Terceiro Melhor Macho

LGA Destaque, criador Luiz Fernando Silva Guerreiro e expositor Roberto Coelho, Fazenda San Francisco – Miranda/MS

 

Quarto Melhor Macho

Campana Don Maufer, criador Mário Móglia Suñé e expositores André Luiz e Rodrigo Machado/Vitor Stafani e Natália Machado, Cabanha Don Diló/ Cabanha Ferro Templado – Rio de Janeiro/RJ e Bagé/RS

 

Fotos: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação

Texto: Marina Bonati/ABCCC

Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Workshop Equestre
Banner Decathlon
Banner AryBotas
Banner Thaty Aulas
Banner Spur