Montar cavalo é muito mais que só montar, como leigo aprendi isso com o tempo

Montar cavalo é muito mais que só montar, como leigo aprendi isso

Para mim, uma hora no cavalo vale por três atividades, brinco com meus amigos dizendo que quando monto junto uma hora de academia, com uma hora de um analista e uma hora de massagem terapêutica, no final estou renovado, e um pouco dolorido. Isso pode ser conferido no artigo da Revista Época Negócios.

Recentemente li um artigo da Época Negócios: “Estar ao ar livre melhora a saúde física e psicológica”, o que aumentou minha certeza que praticar esportes ao ar livre ajuda a curar muito das nossas disfunções atuais em razão da nossa qualidade de vida.

Eu, bom, já pratiquei outros esportes, como pedalar e adorava pedalar em trilhas, mas descobri que a bicicleta, apesar de ser um grande desafio, não “interagia comigo”, já no hipismo, o cavalo torna-se um companheiro, durante uma cavalgada você não está só.

Curiosamente, eu falo com o cavalo, talvez seja mais um ponto da minha terapia.

O cavalo não é só um animal que você sobe, anda e vai embora, ele interage com você, reage as suas atitudes, sente quando você não está bem ou com algum problema físico, mesmo não sendo seu cavalo, a medida que você convive com ele, ele vai te conhecendo, é um animal excepcional.

Avô e neta praticando hipismo
Avô e neta praticando hipismo

É curioso ver que muitos pais querem que seus filhos andem ou aprendam a andar a cavalo em razão dos benefícios, mas curiosamente, eles não olham os benefícios que poderiam estar obtendo fazendo o mesmo junto com as crianças.

Voltando ao tema dos benefícios de estar ao ar livre, onde tomei a liberdade de inserir o cavalo, pois é exatamente ao ar livre que se anda, é claro que podemos praticar inúmeros esportes, mas o hipismo é excepcional nesse aspecto, veja esse artigo “Benefícios de montar a cavalo é milenar” e fique convencido.

Acesse esse artigo da Época Negócios e veja mais sobre o tema:

Estar ao ar livre melhora a saúde física e psicológica

Destaque:

As evidências mostram que simplesmente ficar em um lugar com árvores traz benefícios. Entre 2004 e 2012, o governo japonês gastou cerca de US$ 4 milhões para estudar os efeitos fisiológicos e psicológicos de ficar em uma floresta, e desenvolveram 48 terapias com base nos resultados. Qing Li, professor da Nippon Medical School, de Tóquio, mediu a atividade das células do sistema imunológico antes e depois da exposição à floresta. Essas células combatem vírus e a formação de tumores. Segundo o estudo, houve um aumento significativo na atividade dessas células na semana após a visita à floresta. Os efeitos positivos duraram um mês.

M.A.Vidal – LinkedIn