Brasil garante conquista histórica com ouro na Copa das Nações do CSIO* em La Baule, na França

O Time Brasil com Pedro Paulo Lacerda no alto do pódio (Thomas Reiner - FEI)

Time Brasil com Luiz Felipe de Azevedo Fº, Felipe Amaral, Yuri Mansur e Pedro Veniss superou sete equipes top mundiais como a Holanda, atual campeã mundial, e França, campeã em La Baule 2017. “Estamos no caminho certo com nossas equipes se renovando”, destacou Pedro Paulo Lacerda, chefe de equipe.

Nesse domingo, 20/5, o Time Brasil de Salto garantiu uma inédita vitória na FEI Longines Nations Cup – Copa das Nações no 55º CSIO5* de La Baule, a cada ano o principal evento hípico na França. A equipe do Brasil formada por Luiz Felipe de Azevedo Filho / Chaccomo (1/1), Felipe Amaral / Germanico T (5/9), Yuri Mansur / Vitiki (0/4) e Pedro Veniss / Quabri de L´Isle (1/0) foi campeã fechando os dois percursos a 1.60 metro com apenas 7 pontos perdidos (pp) – computado o descarte dos resultados de Felipe Amaral. A esquadra verde amarela superou equipes top mundiais como a Holanda, campeã mundial em 2014, campeã europeia 2015 e da Liga da Copa das Nações 2017, a França, campeã da Copa das Nações de La Baule em 2017, e a Irlanda, campeã europeia 2017, liderada pelo brasileiro Rodrigo Pessoa. A Holanda foi vice com 8 pp e Suíça garantiu bronze, 9 pp.

O Time Brasil com Pedro Paulo Lacerda no alto do pódio (Thomas Reiner - FEI)
O Time Brasil com Pedro Paulo Lacerda no alto do pódio (Thomas Reiner – FEI)
Pedro Veniss e Quabri de L´Isle (Thomas Reiner – FEI)
Luiz Felipe de Azevedo Filho com Chaccomo (Thomas Reiner – FEI)
Yuri Mansur apresentando Vitiki (Thomas Reiner – FEI)
Hora da merecida comemoração (Thomas Reiner – FEI)
Felipe Amaral com Germanico T (Thomas Reiner – FEI)

Último a largar, Pedro Veniss com Quabri L´Isle e com responsabilidade de garantir o zero para conquista do ouro comentou seu desempenho. “Quabri é o meu melhor amigo. Ele tem tanta força e escopo, sempre faz o melhor por mim, esse é o melhor sentimento do mundo!”, garantiu Pedro, 35, medalha de ouro no Pan Rio 2017, integrante da equipes 5ª colocada nos Jogos Equestres Mundiais 2014, 4ª colocada no Pan 2015 e 5ª na Rio 2016. Yuri Mansur, 38, também comentou seu desempenho. “Eu comprei o Vitiki em outubro de 2017 w ele saltou sua primeira prova a 1.30m em novembro e agora vencemos aqui na Copa das Nações, é uma evolução muito rápida”, comemorou o top brasileiro.

Felipe Amaral, 27, ia competir com Carthoes BZ, mas devido a uma alergia de seu cavalo, estreou em uma Copa das Nações com sua nova montaria Germanico T. Já Luiz Felipe de Azevedo Filho, 43, primogênito do medalhista olímpico Luiz Felipe de Azevedo, foi o 2º melhor brasileiro com Chaccomo, com apenas 1 ponto perdido por excesso de tempo a cada passagem.

“Hoje tivemos um dia iluminado de todos os nossos conjuntos. Os cavaleiros se ajudaram entre si e com união alcançamos esse resultado muito satisfatório”, comentou Pedro Paulo Lacerda, chefe de equipe do Brasil e diretor de Salto da Confederação Brasileira de Hipismo. Em ano de Jogos Equestres Mundiais, que podem ser considerados a Olimpíada do hipismo realizada a quatro anos e que chega a sua 8ª edição entre 11 e 23 de setembro em Tryon (EUA), a agenda das próximas Copa das Nações já está definida.

Agenda rumo a Tryon 2018

Em mesmo final de semana, 31/5 a 3/6, três equipes do Brasil disputam Copas das Nações no CSIO5* de St Gallen na Suíça, CSIO3* Lisboa, Portugal e CSIO5* de Langley, Canadá. Em St Gallen o Brasil larga com Francisco Musa, Karina Johannpeter, Pedro Muylaert e Yuri Mansur (reserva a definir). Em Langley, o Time verde amarelo será formado por Eduardo Menezes, Rodrigo Lambre, Fabio Leivas e Bruno Rebello. Já em Lisboa o Brasil entra em pista com Tiago Ribas, Paulo Stewart, Felipe Guinato, Eduardo Filizola e Victor Luminatti. “Estamos no caminho certo com nossas equipes se renovando e colhendo sementes que foram plantadas anteriormente”, destacou Pedro Paulo, ainda cauteloso para dar um prognóstico rumo aos Jogos Equestres Mundiais. “Acho que ainda é cedo para falar dos Jogos Equestres Mundiais, somente mais perto da competição, poderemos analisar melhor as nossas chances.”

Campeão Brasil – 7 pontos perdidos (pp)
Luiz Felipe de Azevedo Filho / Chaccomo (1/1)
Felipe Amaral / Germanico T (5/9)
Yuri Mansur / Vitiki (0/4)
Pedro Veniss / Quabri de L´Isle (1/0)

Vice-campeã Holanda – 8 pp
Jur Vrieling / VDL Glasgow VH Merelsnet N.O.P (4/9)
Frank Schuttert / Chianti´s Campion (0/4)
Marc Houtzager / Sterrehof´s Calimero (5/0)
Harrie Smolders / Don VHP Z (0/0)

3ª colocada Suíça – 9 pp
Werner Muff/ Daimler (4/11)
Paul Estermann / Lorde Pepsi (0/4)
Alain Jufer / Rahmannshof Tic Tac (1/0)
Steve Guerdat / Hannah (8/0)

4º lugar Espanha- 12 pp
5º lugar Alemanha – 14 pp
6º lugar Irlanda – 17 pp
7º lugar França – 20 pp
8º lugar Canadá – 25 pp

Resultado completo

Imprensa CBH com infos FEI – fotos: Thomas Reiner FEI

Fonte Carola May