Você conhece as expressões do seu cavalo?

Expressões do cavalo, Formosa Itapuã

Identificar e observar alguns dos principais sinais de comunicação dos cavalos melhora a qualidade do convívio e aproxima ainda mais o cavalo do ser humano.

Os cavalos são animais extremamente sensitivos. Expressam o que sentem e se comunicam através de movimentos, sinais, gestos e emissão de sons. Observando as posições, movimentos da cabeça, olhos, orelhas, narinas, boca, membros e cauda, somados aos diferentes sons emitidos pelos equinos, podemos compreender de forma clara, o ânimo, o humor, desconforto, excitação, aprovação, concentração, medo, cansaço, estado de alerta, nível de atenção, manifestação dos instintos e necessidades fisiológicas desses animais.

Linguagem corporal dos equinos
Linguagem corporal dos equinos

Então vamos conferir quais são esses sinais?

Cabeça

Abanar a cabeça quando está solto no pasto – geralmente é sinal de brincadeira.

Abanar a cabeça quando está sendo treinado – sinal de desconforto.

Balançar a cabeça para baixo emitindo roncos ou relinchos – demonstra aprovação, ou tentativa de chamar a atenção.

Expressões faciais

Olhos semicerrados com orelhas para trás e animal cabisbaixo – pode significar tristeza, mau humor, dor, febre ou outro problema de saúde.

Olhos esbugalhados – medo e ameaça.

Olhos fechados – hora da soneca. Geralmente os cavalos dormem em pé, com os olhos quase ou totalmente fechados.

Narinas dilatadas – se o animal soltar o ar com força pelas narinas significa estado e sinal de alerta, excitação ou vontade de chamar a atenção.

Narinas enrugadas – significa aborrecimento.

Lábio superior levantado – em garanhões significa que estão sentindo quando as éguas estão por perto. Em conjunto com este movimento, levantam a cabeça, fecham as narinas e forçam a respiração.

Dentes expostos – sinal de ameaça.

Ato de mordiscar – demonstra brincadeira.

Orelhas

Expressões do cavalo, Formosa Itapuã
Expressões do cavalo, Formosa Itapuã

Orelhas para o lado – o cavalo se encontra relaxado.

Orelhas completamente para trás – pode significar irritação e agressividade. Durante o trabalho, cansaço e indisciplina.

Orelhas para a frente e eretas – indicam que o cavalo está atento, curioso e interessado. Normalmente apresentam, em conjunto, as narinas dilatadas.

Orelhas em pé e voltadas para trás – significam obediência na presença de um treinador ou cavaleiro.

Orelhas com posições alternadas – movimento realizado por fêmeas quando estão à procura de um garanhão ou por animais durante o adestramento e realização de determinadas provas.

Membros

Escavar o chão com as patas – mostra o desejo de achar ou receber algum alimento.

Levantar a pata dianteira – significa ameaça.

Levantar a pata traseira – ato defensivo que antecede o coice.

Patas dianteiras esticadas para frente – em machos indicam preparação para urinar.

Uma das patas levantada com meia ponta do casco apoiado – significa que o animal está descansando.

Cauda

Abanar a cauda – sinal de irritação ou desconforto.

Abanar a cauda ao lado de outro cavalo – sinal de amizade.

Mover a cauda contra o corpo – movimento para espantar moscas ou outros insetos.

Manter a cauda elevada – sinônimo de prazer e excitação. Éguas, também apresentam a elevação da cauda, acompanhada de jatos de urina e reversão dos lábios vulvares quando estão no cio.

Cauda entre as pernas – significa que o cavalo está com medo.

O cavalo tem ainda, a necessidade e a missão de se comunicar com os cavalos da sua tropa. E é por esse motivo, que vocalizam diferentes sons, com diferentes significados.

Sons

Relincho – som longo, alto e agudo, usado para chamar a atenção de algo ou de alguém. É o som mais conhecido do cavalo. Serve para indicar sua localização. Os potros relincham quando estão longe da mãe. Para projetar o relincho eles estendem o pescoço, levantam a cabeça e abrem a boca.

Resfôlego – saída bruta de ar pelas narinas que trepidam. É uma forma de limpar as vias respiratórias, aumentando a oxigenação. Muitas vezes é usado para alertar outros animais, de algo novo e ameaçador.

Guincho – são sons de desagrado, agudos e fortes que os cavalos produzem muitas vezes antes de morder ou dar coices. Ao guinchar, os cavalos estão a avisar os outros cavalos de que naquele momento não querem estar perto deles. Quando garanhões se encontram, guincham antes de lutar. Já as fêmeas guincham quando os machos tentam cortejá-las, mas elas não estão interessadas.

Ronco – som grave, curto e descontínuo. Está ligado ao reconhecimento, sinal leve de excitação, presença de um cavalo amigo ou uma pessoa querida.

Ronco de namoro – é acompanhado do bater dos cascos, movimento da cabeça, pescoço e cauda. Muitos cavalos reagem dessa forma em situações de namoro ou na aproximação de seus donos.

Urgido – ocorrem durante estados emocionais intensos. É um som agudo e comum entre os cavalos selvagens.

Sopro – é uma forma de relinchar feito apenas com as narinas. Som amigável, como se fosse um cumprimento do cavalo. É comum o tratador entrar no estábulo e ouvir o “Bom dia” do cavalo através deste som.

Suspiro – saída longa de ar pelas narinas que demonstra angústia, mal-estar digestivo ou tédio.

Fonte: Terceiro Tempo

 

Banner Thaty Aulas
Banner Decathlon
Banner AryBotas
Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Banner Spur