Equoterapia proporciona alívio nos sintomas do estresse

Equoterapia e o estresse, foto by MAV

O cavalo como instrumento de reabilitação e equilíbrio, busca o desenvolvimento físico, psíquico e social do indivíduo.

Equoterapia e o estresse, foto by MAV
Equoterapia e o estresse, foto by MAV

A equoterapia é um tipo de terapia que utiliza os cavalos e pode ser indicada como recurso terapêutico na fisioterapia porque ela alcança inúmeros benefícios posturais. O andar do cavalo provoca uma série de reações no corpo do paciente, fazendo com que ele esteja sempre em busca do seu próprio equilíbrio.

Desenvolvimento Humano no Mundo Equestre (equoterapia)

Ela serve para complementar o tratamento de indivíduos com deficiências ou necessidades especiais, como a síndrome de Down, paralisia cerebral, derrame, esclerose múltipla, hiperatividade, autismo, estresse, crianças muito agitadas ou com dificuldade de concentração.

Fonte: Terra Notícias

O cavalo como instrumento de reabilitação e equilíbrio, busca o desenvolvimento físico, psíquico e social do indivíduo, além de uma melhor autonomia, enfatiza Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News ( www.revistaecotour.tur.br).

Para o tratamento de deficientes com cavalo é necessário frequentar um local específico, pois o cavalo deve ser manso, dócil e bem treinado para que os resultados do tratamento não sejam comprometidos. Durante todas as sessões é importante, além do treinador do cavalo, a presença de um terapeuta, Geralmente, as sessões duram cerca de trinta minutos e são realizadas uma vez por semana.

O contato direto do praticante com o animal provoca grande satisfação, é possível sentir respeito, carinho, segurança, além da imensa sensação de liberdade.

O ambiente deve estar localizado longe da agitação do centro da cidade, propiciando um contato mais estreito com a natureza, se transformando num momento relaxante para os praticantes. Além disso, a troca de carinho com o cavalo também contribui para aliviar as tensões e melhorar a postura que pode ser prejudicada devido ao cansaço do corpo, afirma Vininha F. Carvalho.

Os profissionais que atuam nesta área devem estar preparados para se dedicar àqueles que precisam de atenção, superando as dificuldades sempre com bom humor e deixando os praticantes sempre à vontade durante as sessões. Precisam saber trabalhar para minimizar os sintomas que rodeiam os vários tipos de doenças físicas e mentais. A depressão, a tristeza, fortes dores de cabeça, síndrome do pânico podem receber um grande auxilio na recuperação e tratamento através desta terapia.

Lembre-se: 4 de outubro é o Dia Nacional de Adotar um Animal