Cavalos com alimentação inadequada estão mais propensos às doenças

Alimentação equina

Conheça as doenças que podem ser evitadas através da boa nutrição

Quando o assunto é desempenho e saúde dos equinos, é necessário ater-se, principalmente, ao manejo nutricional.

Uma condução incorreta e a falta de nutrientes causam muitas doenças, que podem inclusive levar à morte. Confira algumas doenças mais comuns em cavalos abaixo:

  1. Cólica:

Apesar de acontecer com frequência, é muito grave e se não for tratada em tempo, pode levar o animal ao falecimento. De modo geral, a dor abdominal é causada por alguma desordem no sistema digestivo e faz com que o animal altere o seu comportamento. Geralmente, os animais que sofrem do desconforto ficam inquietos, rolam no chão, olham constantemente para o flanco e perdem o apetite. Ao observar qualquer comportamento diferente, procure um veterinário.

Os casos mais frequentes de cólica são atribuídos às doenças envolvendo parasitas, ingestão em excesso de alimentos concentrados, volumoso de baixa qualidade, falta de água e problemas odontológicos que provocam distúrbios na mastigação e na digestão.

  1. Diarreia

Os cavalos possuem o sistema digestivo extremamente sensível. A má qualidade do feno e dos grãos, fornecimento de alimentos com micotoxinas, a constante mudança de dietas, bem como o uso abusivo de medicamentos podem ser os principais causadores desta enfermidade.

  1. Cara inchada

Esta doença ocorre quando o animal ingere dietas com desequilíbrio na relação cálcio e fósforo ou por falta de suplementação mineral. É conhecida como cara inchada, porque ocorre a deposição de um tecido fibroso nos ossos do chanfro, onde o organismo mobiliza o cálcio para a circulação sanguínea devido à falta de cálcio livre.

O animal é diagnosticado através de exame de sangue e raio x. O tratamento consiste em reposição de cálcio venoso e através do fornecimento de sal mineral e dietas devidamente balanceadas.

  1. Doenças Ortopédicas de Desenvolvimento (DOD)

As dietas com alto teor de energia aceleram o crescimento do animal e podem gerar Doenças Ortopédicas de Desenvolvimento (DOD) que são distúrbios que interferem no desenvolvimento e formação dos ossos e articulações. O fornecimento de dietas balanceadas, especificamente, para potros, com níveis adequados de proteína, energia e minerais é a melhor maneira de evitar o aparecimento das DOD.

  1. Laminite

A laminite é uma doença sistêmica muito grave que acomete os equinos e se manifesta nos cascos, podendo comprometer a vida atlética e até levar à morte do animal. A laminite ocorre quando há morte de bactérias no organismo, por isso são muito comuns, após episódios de cólicas. Alimentos ricos em grãos, fornecimento de rações fareladas, silagem de milho são dietas que aumentam a predisposição às síndromes de cólicas devido ao alto teor fermentativo.

  1. Micotoxicoses

Os fungos quando submetidos às situações de estresse produzem micotoxinas, que quando ingeridas pelo cavalo, através de grãos e volumosos contaminados, podem causar diversos danos a saúde do animal, como: inapetência, imunossupressão, diarreias, cólicas, perda de peso, diminuição da fertilidade, mortes embrionárias, abortos, perda de performance, entre outros. Por serem sintomas muito inespecíficos, a melhor opção é trabalhar com volumoso de boa qualidade, observando sempre se há a presença ou não de mofo, e com rações produzidas com matérias primas de qualidade, previamente testadas e com adição de antifúngicos e sequestrantes de micotoxinas.

Para evitar o surgimento destas doenças e alcançar o melhor potencial dos equinos é indispensável ter o acompanhamento de um profissional qualificado.

Colaboração Guabi Nutrição e Saúde Animal