Raça Crioula ultrapassa R$ 10 milhões em vendas na Expointer

Eduardo Suñe e Francisco Fleck - Crédito Leandro Vieira

Mais uma vez a raça Crioula foi destaque na Expointer. Nesta 41ª edição, os oito leilões que fazem parte da programação da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) no evento totalizaram o valor de R$ 10,2 milhões, contra R$ 7,8 milhões registrados no ano passado, considerando os valores anunciados pelas leiloeiras.

Os números foram divulgados na tarde desta sexta-feira, dia 31 de agosto, durante evento com a imprensa no espaço do Cavalo Crioulo no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). Entre leilões e competições, circularam nos dias de evento cerca de 750 animais.

 

De acordo com o presidente da ABCCC, Eduardo Suñe, mesmo em um momento de turbulência política e econômica do país, o Cavalo Crioulo vem demonstrando crescimento e a Expointer mostrou esta tendência. “Mesmo com este cenário os números da raça Crioula aumentam significativamente. Tivemos uma grande Expointer com o maior número de animais que a feira já teve, com um faturamento quase 30% superior ao do ano passado, sem falar da qualidade em todas as provas, que vem impressionando”, destacou.

 

No último ano, a raça Crioula vem experimentando crescimento nas chamadas regiões de fomento, especialmente de São Paulo para o norte do país. Em 2018, houve um aumento de 60% nos eventos oficiais da raça na chamada região oito, que abrange os Estados do Centro e Norte brasileiro. Esta região de fomento que vem se intensificando a cada ano também registra alta no número de criadores e usuários do Cavalo Crioulo.

 

Eduardo Suñe e Francisco Fleck - Crédito Leandro Vieira
Eduardo Suñe e Francisco Fleck – Crédito Leandro Vieira

Durante esta Expointer, também ocorreu a assembleia ordinária que elegeu a nova diretoria para o biênio 2018-2020, encabeçada por Francisco Fleck, da Cabanha Gravatá, de Gravataí (RS). Fleck é criador de Cavalos Crioulos desde que nasceu, em 1967 – ano também da fundação, por seu pai, da cabanha da família. Ele assume como dirigente da ABCCC com o desafio de manter o alto nível do trabalho realizado pelos gestores anteriores.

 

Segundo dados da ABCCC, hoje são mais de 15 mil criadores e mais de 53 mil proprietários de Crioulos no Brasil, sendo mais de 3 mil sócios que só neste ano recebeu o ingresso de 500 novos associados. O número de animais em todo o país é de 421,1 mil exemplares, espalhados nas cinco regiões. Dos 5,46 mil animais da Região Centro-Oeste, 21,8% está no Distrito Federal, 26,2% em Goiás, 36,8% no Mato Grosso do Sul e 15,2% no Mato Grosso.

 

Na Região Nordeste, dos 209 animais, 55,6% estão na Bahia, 22,9% em Sergipe e 21,5% nos outros estados. Na Região Norte são 1,05 mil exemplares, tendo Roraima 63%, Tocantins, 25,3% e 11,7% nos outros Estados. Região Sudeste é a segunda com maior número de animais, são 6,76 mil Cavalos Crioulos. Destes, 77,2% estão em São Paulo e os outros estados apenas com 22,8%.

 

Foto: Leandro Vieira/ABCCC/Divulgação

Texto: Lúcia Achutti/AgroEffective

 

Mais informações sobre a ABCCC

 

Site: www.abccc.com.br

Facebook: www.facebook.com/cavalocrioulooficial