Vitor Teixeira e Hilde Império Egípcio a caminho da vitória (Luis Ruas)

Vitor Alves Teixeira o GP José Roberto Reynoso Fernandez o Alfinete

Disputa que inaugurou mais uma pista de areia na Sociedade Hípica Paulista homenageou José Roberto Reynoso Fernandez, o Alfinete, um dos melhores cavaleiros brasileiros de todos os tempos.

Nesse domingo, 9, José Reynoso Fº, primogênito de Alfinete, confirmará vitória no ranking senior top 2018.

Tecnologia, segurança, prevenção a fraudes, sistemas, inovação, IoT, monitoração
Na tarde desse sábado, 8/12, o ponto alto do Concurso de Salto Nacional 4* Top Riders foi o 1º GP Clássico José Roberto Reynoso Fernandez, o Alfinete (in memoriam), na Sociedade Hípica Paulista. A disputa no centenário clube inaugurou mais uma pista de areia que leva o nome Alfinete, cavaleiro olímpico e medalhista pan-americano e um dos maiores ícones do hipismo brasileiro. Mostrando que no hipismo a experiência faz diferença a vitória ficou com o cavaleiro olímpico Vitor Alves Teixeira, 60, dez vezes campeão brasileiro, tricampeão por equipes e duas vezes bronze individual em Jogos Pan-americanos.

Estiveram em pista na 1ª passagem, a 1.40 metro, idealizada pelo course-designer internacional Helio Pessoa, 47 conjuntos entre os quais 9 voltaram para um acirrado desempate. O tempo do jovem talento Rafael Ribeiro com Zetuska For que zerou em 35s85 parecia imbatível. Mas, último em pista, Vitor com Hilde Império Egípcio foi perfeito e cruzou a linha de chegada em 34s92 levantando a torcida que compareceu em peso à Hípica Paulista. Mais um representante da nova geração do hipismo Guilherme Dutra Foroni com SL Bonaparte emplacou em 3º lugar, sem faltas, 36s47.

José Reynoso Fernandez, o Alfinete, em ação na Sociedade Hípica Paulista (Acervo pessoal)
José Reynoso Fernandez, o Alfinete, em ação na Sociedade Hípica Paulista (Acervo pessoal)

“Foi uma vitória diferente de tantas que tive porque ela relembra o Alfinete com quem eu tive o prazer de conviver, ter aula, quando eu montava na equipe do Haras Pioneiro em Brasília. Ele também foi meu chefe de equipe na conquista do ouro no Pan-americano 91 de Cuba. É uma satisfação enorme vencer na inauguração da pista e placa em sua homenagem. Tentei fazer o meu máximo possível para que ficasse marcada na história em homenagem ao Alfinete, que Deus o tenha”, declarou Vitor, que também falou um pouco sobre sua experiência.

“Acho que nesse momento, os cabelos brancos servem para alguma coisa. Mas a égua vem se apresentando muito bem ao longo do ano. Hoje tive a chance de entrar no final e fazer valer a minha experiência juntamente a característica da égua que é de velocidade”, finalizou o campeão.

Entre a numerosa torcida e público, destaque para presença de José Roberto Reynoso Fernandez Filho, primogênito do homenageado, atual campeão brasileiro Senior Top bem como do ranking brasileiro senior Top 2018, ao lado sua irmã e amazona Manuela Reynoso Gomes, e Monica Guimarães Reynoso Fernandez, esposa de Alfinete, entre outros familiares, amigos e dirigentes da Sociedade Hípica Paulista.

Vitor Teixeira e Hilde Império Egípcio a caminho da vitória (Luis Ruas)
Vitor Teixeira e Hilde Império Egípcio a caminho da vitória (Luis Ruas)

“Eu gostaria de parabenizar o Vitor pelo excelente desempate baixando em quase um segundo a marca que parecia imbatível. Foi muito merecido”, ressaltou José Roberto Reynoso, que nesse domingo, 9, disputa o GP Top Riders, a partir das 15h00, válido pela final do ranking brasileiro Senior Top. Zé Roberto já é campeão por antecipação mas quer fechar com chave de ouro. “Não vou medir esforços para vencer o GP nesse domingo e fechar temporada oficial com mais uma importante conquista.”

O ranking brasileiro senior top também vale como observatória para os Jogos Pan-americanos 2019 em Lima, no Peru, entre 26 de julho e 11 de agosto. José Reynoso e Stephan Barcha, campeão e vice antecipados do ranking brasileiro senior top 2018, integraram o Time Brasil medalha de prata na seletiva pan-americana na Argentina, em 22/11. Nos próximos sete meses, até o Pan-americano, a maior preocupação dos cavaleiros brasileiros será a classificação para as Olimpíadas de Tóquio.

Sobre José Roberto Reynoso Fernandez, o Alfinete

O retrospecto de José Roberto Reynoso Fernandez, o Alfinete, ilustre cavaleiro sócio da Sociedade Hípica Paulista, o coloca entre os maiores ícones da história do hipismo no país. Foi, aos 15 anos, em 1965, na Itália, que Alfinete conquistou seu primeiro vice-campeonato Mundial de Juniores na Itália. Dois anos depois, em 1967, foi campeão pan-americano por equipes em Winnipeg, no Canadá.

Em 1968, logo depois de ser campeão pan-americano, conquistou o primeiro lugar no Troféu Royal Rider de Toronto, mesmo ano em que venceu a Prova das Nações de Genebra. Em 1968 fechou os Jogos Olímpicos do México em 7º lugar. O cavaleiro – conhecido pelo estilo impecável único – também foi tetracampeão brasileiro senior (1975/1976/1978 e 1981), hexacampeão do Torneio Pão de Açúcar na Sociedade Hípica Paulista (1975/1977/1978, 1980, 1982 e 1990), entre inúmeras outras conquistas. José Roberto Reynoso Fernandez faleceu aos 54 anos em janeiro de 2002.

1º GP Clássico José Roberto Reynoso Fernandez, Alfinete
Campeão Vitor Alves Teixeira / Hilde Império Egípcio – FPH – 0/34s92
Vice Rafael Ribeiro / Zetuska For – FPH – 0/35s85
3º Guilherme Dutra Foroni / SL Bonaparte – FPH – 0/36s47
4º Pedro Henrique Arantes Tavora de Matos / Dasilithya Cooper – FPH – 0/35s69
5º Paulo Miranda / Bien Estelle – FPH – 0/36s73
6º Guilherme Dutra Foroni / Radiator II JMen – FPH – 0/38s58

Fonte: Carola May e Rute Araújo

Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Banner Spur
Banner Decathlon
Banner AryBotas
Tecnologia, segurança, prevenção a fraudes, sistemas, inovação, IoT, monitoração
Workshop Equestre
Banner Thaty Aulas
CLOSE
CLOSE
Banner Decathlon