Mundo do cavalo movimentou R$ 16,5 bi em 2018

A indústria respondeu ainda por 610 mil empregos diretos.

Conhecidos pela vitalidade, beleza e versatilidade, os cavalos têm se consolidado como uma importante fonte de bons negócios.

Tecnologia, segurança, prevenção a fraudes, sistemas, inovação, IoT, monitoração
Somente no ano passado, a indústria da equinocultura movimentou cerca de R$ 16,5 bilhões, alta de 15% sobre 2017, de acordo com números da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/Universidade de São Paulo (Esalq/SP).

A atividade responde por nada menos que 3,2 milhões de empregos, seis vezes mais o número de trabalhadores da indústria automobilística. Nesse cenário, em que o Brasil se destaca na terceira posição no ranking mundial, a raça manga-larga marchador, conhecida também como manga-larga mineiro, tem apresentado resultados ainda mais consistentes.

Thaty Aulas de equitação Haras Funchal

 

Mercado do Cavalo, foto by MAV
Mercado do Cavalo, foto by MAV

Os negócios em torno da equinocultura não se limitam à compra e venda dos animais. Hoje em dia, vários segmentos de trabalho estão relacionados com a criação da raça: medicamentos veterinários, associações, fábricas de ração, selaria e acessórios, feno, escola de ferrageamento, leilões, produtoras de vídeo, gráficas, serviço veterinário, entre muitos outros. 

Banner Thaty Aulas
Banner Spur
Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Tecnologia, segurança, prevenção a fraudes, sistemas, inovação, IoT, monitoração
Banner AryBotas