Cavalos do Time Brasil de Adestramento no Pan são 100% aprovados na inspeção veterinária

Nesse sábado, 26/7, a comissão da CBH tem a difícil missão de decidir quem será o reserva. As provas de domingo, 27, e segunda, 28, decidem a medalha por equipes entre 8 países valendo vaga olímpica. Confira a campanha do país nas 6 edições dos Jogos que participou arrematando 4 bronzes.

Onde hospedar (estabular) seu cavalo
O Time Brasil de Adestramento está em boa forma e focado para estreia nos Jogos Pan-americanos 2019, na Escola de Equitação do Exército, em Lima, no Peru. Na manhã dessa sexta-feira, 26/7, todos os cinco cavalos passaram pela inspeção veterinária apresentados pelos seus respectivos cavaleiros. A equipe brasileira foi a primeira a se apresentar na seguinte ordem: João Victor Oliva / Biso das Lezírias, Pedro Tavares de Almeida e Aoleo, João Paulo dos Santos / Carthago Comando SN, Leandro Silva / Dicaprio e Mauro Pereira Silva Junior / Don Enrico AMM.

João Paulo dos Santos e Carthago Comando SN na inspeção veterinária (C. May)
João Paulo dos Santos e Carthago Comando SN na inspeção veterinária (C. May)

Também tiveram os seus cavalos aprovados as equipes México, Canadá, Peru, Argentina, EUA, Chile, Colômbia cada qual com o mínimo de três e máximo de cinco participantes, lembrando que cada time pode contar com no máximo quatro titulares. Já Guatemala, Uruguai e Costa Rica têm dois conjuntos concorrendo no individual e Honduras, Barbados, Equador, Venezuela e Costa Rica contam com um representante cada. Ao todo 43 conjuntos de 16 países estão a postos no Pan, dentre os quais oito concorrem na disputa por equipes.

As equipes medalhas de ouro e prata carimbam o passaporte de seus respectivos países para as Olimpíadas Toquio 2020. Caso os EUA sejam ouro ou prata abre-se mais uma vaga, uma vez que o país se habilitou para a Olimpíada graças a medalha de prata nos Jogos Equestres Mundiais 2018.

Após a inspeção, os brasileiros voltaram ao picadeiro de treinamento, muito focados, com seus treinadores, veterinários, chefe de equipe ajudando uns aos outros fazendo jus a um dos slogan dos Jogos no Peru: #jugamosjuntos

Nesse sábado, 27/7, após o último treino, dessa vez na pista oficial, a chefe de equipe de adestramento Sandra Smith de Oliveira Martins e comissão da CBH liderada por Ronaldo Bittencourt Filho, presidente da entidade no ciclo olímpico 2020, têm a difícil decisão de anunciar o reserva.

Programação

A modalidade abre a agenda de competições hípica nos Jogos de Lima no domingo 28 de julho, 9 às 17h00, com o Prix St. George (Small Tour) e Grand Prix Prix (Big Tour), com resultados válidos para qualificação individual e por equipe.

Na segunda-feira 29, das 08h30 às 17h00, acontecem as provas Intermediária I (Small Tour) e Grand Prix Special (Big Tour) que definem o pódio por equipe e a qualificação final para a disputa por pódio individual. Na quarta-feira 31, das 09h00 às 13h00, o Freestyle – prova com coreografia livre e música – Intermediária I (Small Tour) e GP Special (Big Tour) definem o pódio individual com participação dos três melhores conjuntos de cada equipe.

Cavalos a venda, consulte, divulgue grátis
O Brasil tem dois conjuntos habilitados para o Big Tour: Pedro com Aoleo e Leandro com Dicaprio, ambos integrantes do Time Brasil nos Jogos Equestres Mundiais 2018 com mesmas montarias. Os outros três conjuntos estão preparados para o Small Tour: João Oliva com Biso das Lezírias, João Paulo dos Santos com Carthago Comando SN e Mauro com Don Henrico AMM.

Em Pan-americanos é permito formato misto de provas de Adestramento (Small e Big Tour) visando garantir maior participação. Já em Olimpíadas as provas são exclusivamente Big Tour.

Para conferir o perfil da cada atleta e campanha internacional – clique aqui.

Histórico do adestramento brasileiros em Pans: 4 bronzes por equipes e 1 bronze individual

1963 – São Paulo – Brasil
Representam a equipe Sylvio Marcondes de Rezende / Anjou, Raul Carnaúba / Lord Byron, Charles Stasser / Bayard classificando-se em 6º, 7º e 8º lugar.

1975 – Cidade do México – México
Conquista do primeiro bronze por equipe formada por Ingrid Borghoff Troyko, Diana Osward e o Cel. Gerson Borges.

1983 – Caracas – Venezuela
Na bagagem, o Brasil traz duas medalhas de bronze: no individual com Orlando Facada/Premiado, e por equipe com o time formado por Orlando Facada/Premiado, Ileana dos Santos Diniz/Ducat e José Scheleder/Jerez.

2007 – Rio de Janeiro – Brasil
Em casa, e com muita torcida, a equipe conquista o terceiro bronze em Jogos Pan-americanos. O Time Brasil foi formado por Rogério Silva Clementino/Nilo VO, Luiza Tavares de Almeida/Samba, e Renata Costa Rabello/Monty.

2011 – Guadalajara – Mexico
Em 2011, o time foi formado por Luiza Tavares de Almeida/Pastor, Rogério Silva Clementino/Sargento do Top, Mauro Pereira Junior/Tulum Comando SN e, na reserva, Manuel Tavares de Almeida Neto/Viheste. O time ficou em 5º lugar. Já na disputa individual, Mauro/Tulum e Rogerio/Sargento, após um hiato de 28 anos, se habilitaram ao Freestyle, fechando respectivamente em 9º e 12º lugar.

2015 – Toronto – Canadá
O Brasil conquista a quarta medalha de bronze por equipe com time formado por João Victor Marcari Oliva/Xamã dos Pinhais, João Paulo dos Santos/Veleiro do Top, Leandro Aparecido da Silva/Di Caprio e Sarah Waddell/Quixote Donelly. Leandro Silva/Dicaprio finalizou em 6º lugar, João Victor Marcari Oliva/Xamã dos Pinhais, 7º, e João Paulo dos Santos/Veleiro do Top, 9º lugar. Sarah Waddell/Quixote Donelly não se qualificou para a final individual.

Fonte: Imprensa CBH

Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Banner Spur
Banner Thaty Aulas
Tecnologia, segurança, prevenção a fraudes, sistemas, inovação, IoT, monitoração
Banner AryBotas