Campeonato Brasileiro da Juventude define cinco campeões e encerrou seletivas do Sul-americano

Carolina Chade, Maria Luiza Veira, Felipe Siqueira, Henrique Silva e Raffaella Salles são os campeões brasileiros na modalidade Salto em cinco categorias de alto rendimento. Comissão técnica da CBH observou a seletiva da nata jovem do hipismo rumo ao Sul-americano da Juventude 2019.

Onde hospedar (estabular) seu cavalo
O Campeonato Brasileiro da Juventude 2018 agitou o Clube Hípico de Santo Amaro (SP) durante cinco dias, entre 10 e 14/7. Foram definidos cinco títulos nas categorias de base de alto rendimento: junior (14 a 18 anos) – 1.40m, pré-junior (14 a 16 anos) – 1.30 metro, mirim (12 a 14 anos) – 1.20 metro, pré-mirim (11 a 13 anos) – 1.10 metro e mini-mirim (8 a 11 anos), 1 metro, com ótima participação de 177 conjuntos (cavaleiro x cavaleiros) de nada menos que 14 estados brasileiros.

Ronaldo Bittencourt Filho, presidente da Confederação Brasileira de Hipismo, Caio Sérgio de Carvalho, diretor das categorias de base, e Pedro Paulo Lacerda, diretor de Salto, acompanharam de perto a disputa que também valeu como última seletiva e observatória para formação dos Times Brasil – dois por categoria – rumo ao Sul-americano da Juventude 2019, no Paraguai, entre 16 e 22/9. A primeira fase de seletivas contou com quatro concursos e a 2ª fase foi o Campeonato Brasileiro, faltando apenas o da categoria Young Riders (16 a 21 anos), a 1.45m, que acontece no Rio de Janeiro, entre 25 e 28/7.

Raffaella Frugoli de Salles com MC Fortuna Lutz campeã brasileira mini-mirim (Luis Ruas)
Raffaella Frugoli de Salles com MC Fortuna Lutz campeã brasileira mini-mirim (Luis Ruas)

“Achei o Campeonato Brasileiro muito bom e cada vez mostra mais a importância das seletivas. A gente observa que as seletivas preparam muito bem o pessoal para chegar ao Campeonato Brasileiro que, por sua vez, vale como prévia para o Sul-americano. Então eu acho que esse modelo tem dado muito certo”, ponderou Caio Sérgio de Carvalho, que acompanha a evolução e bem sucedida campanha da nata jovem do hipismo em Sul-americanos há mais de 10 anos. O Brasil é líder absoluto do quadro de medalhas na competição.

“Os resultados que temos conquistado vêm muito em função desse processo com boa armação e crescente grau de dificuldade dos percursos nas seletivas”, observa Caio, ex-cavaleiro olímpico e treinador de diversas gerações de campeões. “No Campeonato Brasileiro temos um confronto direto entre os cavaleiros e as mesmas características do Sul-americano e, por isso, a parte emocional já é totalmente diferente. Nas seletivas sempre é possível descartar um percurso e no Brasileiro não, assim podemos observar ainda melhor os conjuntos”, acrescentou o dirigente. “Agora a comissão da CBH já fez uma prévia do processo seletivo, vamos esperar o resultado oficial para ter certeza dos números e fazer uma avaliação final. Queremos soltar a convocação ainda antes do Brasileiro de Young Riders.”

Os campeões brasileiros junior, pré-junior, mirim, pré-mirim e mini-miri 2019

Ficha para venda de cavalo

Vale destacar que os campeões brasileiros 2019 e demais classificados em sua grande maioria trazem na bagagem títulos em categorias anteriores e até na mesma, reafirmando a importância do trabalho junto às categorias de base e constante renovação na formação de novos cavaleiros e amazonas de ponta. Nas provas finais todas as disputas têm altura elevada em 5 centímetros.

Junior – A última grande final do Campeonato Brasileiro foi a categoria junior (14 a 18 anos), a 1.45 metro. Dos 18 conjuntos que disputaram a 1ª parcial, 16 foram para a terceira e última prova sob dois percursos. Ao final somente a paulista Carolina Chade, a Cacá, montando Flying High das Umburanas, garantiu duplo zero falta sagrando-se vencedora da prova e do campeonato sem um único derrube totalizando apenas 1,71 pontos perdidos (pp) trazidos da 1ª parcial.

Com essa conquista, Carolina, 16, acumula os títulos brasileiros mini-mirim 2014, o vice-campeonato sul-americanos mirim 2016, dois vice campeonatos brasileiros pré-junior 2017/2018 e agora o campeonato brasileiro pré-junior 2019. Carolina comentou sua conquista: “é fruto do trabalho de todos os dias, a dedicação e amor que eu tenho pelos cavalos e tudo que eu gosto. Então é muito bom ver todo o esforço e amor sendo recompensado nos resultados. Agora minha próxima grande meta é o Sul-americano.”

Caio Sérgio de Carvalho comentou o resultado categoria. “Aqui no Brasileiro o resultado foi muito bom e acredito que teremos equipes fortes em condições de brigar por medalha no Sul-americano. Alguns juniores não participaram das seletivas e optaram durante o ano participar em GPs nacionais, o que também é dificil “, destacou o dirigente.

Cavalos a venda, consulte, divulgue grátis
Pré-junior – Alto nível técnico marcou a final da categoria pré-junior (14 a 16 anos), a 1.35 metro. Dos 51 conjuntos na 1ª parcial, 31 disputaram a final e nada menos que quatro conjuntos fecharam com menos de 1 falta. Sagrou-se campeã a amazona do interior paulista Maria Luiza da Silva Martha Viera, a Malu, campeã sul-americana pré-junior 2018, conquistando seu primeiro título brasileiro. Malu montando Arica du Caillou, que está com a amazona há cerca de dois anos e meio, fechou o campeonato com apenas 0.64 pontos perdidos (pp), trazidos da 1ª prova em que ficou na 6ª colocação.

“Muitos atletas da categoria pré-junior, recém subiram de categoria e foram super bem. Nós vamos formar duas equipes de cinco integrantes, mas pelo nível poderiam ser até três equipes”, elogiou Caio Sérgio.

Mirim – Dos 30 conjuntos, 19 foram a terceira e última prova da categoria mirim (12 a 14), a 1.25 metro. Entre os cinco conjuntos que vinham zerados após 2ª parcial, dois mantiveram-se sem faltas após o 2º percurso da prova final: Felipe de Mello Siqueira Ferreira com CS Witch e Camila Junqueira Ribeiro de Mendonça montando Impressiv JMen, ambos representando São Paulo.

Camila, 14, campeã paulista pré-mirim 2018 e mirim 2019, com Impressive JMen abriu o desempate com percurso limpo em 30s46, resultado que viria a lhe garantir o vice-campeonato. Depois Felipe, 14, campeão sul-americano pré-mirim 2018, partiu com tudo e em atuação perfeita com CS Witch conquistou o título brasileiro conduzindo CS Witch, pista limpa, 29s30.

“Esse ano tivemos um pessoal muito bom subindo para a categoria mirim e na primeira seletiva, a gente achava até que seria difícil formar uma equipe boa. Hoje temos duas equipes a serem formadas com quantidade de cavaleiros suficiente e muito bons.”

Pré-mirim – Dos 34 que largaram na 1ª parcial da categoria Pré-mirim (11 a 13 anos), 22 habilitaram-se para a Final individual, a 1.15 metro. Após a 2ª parcial, quatro estava zerados, mas final da 3ª prova teve desempate na corrida pelo título entre quatro jovens talentos com 4 pontos. Sagrou-se campeão mineiro Henrique Dias Renno Silva montando Oracle Tok, sem faltas, 31s25.

“Na primeira seletiva pré-mirim em Curitiba, eu achei que o nível estava fraco. Agora aqui no Brasileiro, os cavaleiros e amazonas já estão totalmente diferentes. Os quatro primeiros do Brasileiro também foram os quatro primeiros da seletiva. Então as seletivas realmente prepara muito bem”, observou Caio Sérgio.

Mini-mirim – Dos 44 conjuntos que largaram na 1ª parcial 28 foram para a final individual, a 1.05 metro. Sete mantiveram-se zerados após a 3ª prova, levando a decisão a um emocionante desempate em que o tempo ideal – 43 segundos – foi mantido oculto. Cinco conjuntos voltaram a zerar no desempate e ao final com tempo revelado a amazona de São Paulo Raffaella Frugoli de Salles, 10, comemorou seu primeiro título brasileiro. Montando MC Fortuna Lutz, a amazona que fazia volteio desde os dois anos e passou a saltar aos 8 anos, registrou 43s03, o que lhe rendeu uma aproximação ao tempo de ideal de 0s3 e a vitória.

Final Junior
Campeã Carolina Souza Chade / Flying High das Umburanas – FPH – 1,71 pp
Vice Sarah Azevedo Pimenta da Costa / Gentle Z – FPH – 5,11 pp
3º Pedro Malucelli Egoroff / Umeunig Z – FPH – 12 pp
4º Thales Gabriel de Lima Marino / Deauville – FPH – 12,57 pp
5º Lys Katherine Park Kang / Macarena Tok – FPH – 13,26 pp
6º Laura Bosquirolli Tigre / Fleur de Vauxelles – FGEE – 16,99 pp

Final Pré-junior
Campeã Maria Luiza da Silva Martha Vieira / Arica du Caillou – FPH – 0.64 pp
Vice Otaviano Vilaça / Azarro du Sartiau – FPH – 0.9 pp
3º João Marcelo Monte Santos / Belina de Amoranda – FEP – 1.51 pp
4º Monique Hubner Busato / Berlin H – FPrH – 2,96 pp
5º João Marcelo Monte Santos / By Ranna Lord Pequin – FEP – 4,49 pp
6º João Pedro de Almeida Chaves / Cuantica Loar – FEP – 4,53 pp

Final Mirim
Campeão Felipe de Mello Siqueira / CS Witch – FPH – 0 pp – 0/29s30
Vice Camila Junqueira Ribeiro de Mendonça / Impressiv JMen – FPH – 0 pp – 0/30s46
3º Isadora Pastore Resende Vilela / Sil For – FPH – 4 pp – 0/31s32
4º Enzo Toque / Cantana Beerqquie – FPH – 4 pp – 0/33s40
5º Felipe de Mello Siqueira Ferreira / Silver Sea 3K – FPH – 4 pp (não saltou)
6º Gabriela de Melo Vieira / Cantara G – FHBr- 8 pp

Final Pré-mirim
Campeão Henrique Dias Renno Silva / Oracle Tok – FHMG – 4 pp – 0/31s35
Vice Carol Sztamfater Chocolat / Chiya Z- FPH – 4 pp – 0/32s68
3º Giullia Atrasas Bolson / SL Balli – FHBr – 4 pp – 0/35s31
4º Nina Flausino Alves de Oliveira / Cancionera JMen – FHBR – 4 pp – 8/34s46
5º Isabelle Carvalho Sportiello / Flitzi – FEERJ – 8 pp
6º Barbara Thome Fischer / Haras Fischer Dhara – FCH – 8 pp

Final Mini-mirim
Campeã Raffaella Frugoli de Salles / MC Fortuna Lutz – FPH – 0 pp – 0/43s03
Vice Clara Duque Poggi / Special Ben – FPH – 0 pp – 0/43s31
3º Theo Seebacher Branco Jordão / Kaluia – FEERJ – 0 pp – 0/41s58
4º Maria Fernanda Pacheco / Polo Black – FPrH – 0 pp – 0/41s13
5º Natalia Angeli Freitas / Madame Lili – FPrH – 0 pp – 4/42s88
6º Filippo Colli / Iz Baronesa – FCH – 0 pp – 4/41s15

Resultado completo. 

Fonte: Imprensa CBH

Banner Thaty Aulas
Tecnologia, segurança, prevenção a fraudes, sistemas, inovação, IoT, monitoração
Onde hospedar (estabular) seu cavalo
Banner Spur
Banner AryBotas